Vandana Shiva na luta contra a soja transgênica RR2 na Argentina


Publicado em 19/07 às 16h

Por Carol Ramos MUDA-SP

Com sobrenome de deus hindu e discursos históricos, a física e filósofa indiana Vandana Shiva é uma das maiores ativistas do mundo na luta pelas sementes crioulas e contra os transgênicos. Fundadora da Navdanya, ONG que protege a biodiversidade de sementes, as plantações orgânicas e os direitos de agricultores, Shiva é ganhadora do Right Livelihood Award (chamada de Prêmio Nobel Alternativo) e faz parte da lista Top 100 mulheres ativistas, do jornal britânico The Guardian.

Em sua jornada para barrar o uso de agrotóxicos e a entrada de sementes transgênicas na agricultura, ela já publicou livros e viaja constantemente pelo mundo para falar sobre agroecologia. Em outubro de 2016 promoveu o Tribunal Civil da Monsanto, que recebeu dezenas de testemunhos de todo o mundo sobre as implicações dos pesticidas e órgãos geneticamente modificados para a saúde e o ambiente e, em abril do ano passado, declarou a empresa culpada pelo crime de ecocídio no Tribunal Internacional de Haia.

Em entrevista recente à revista do Instituto Humanitas Unisinos, Shiva falou sobre seu envolvimento com a luta de diversas organizações ambientais da Argentina que estão tentando proibir a liberação e comercialização da soja transgênica RR2 no país e a vitória, através de um documento judicial que chegou ao Supremo Tribunal, que vai permitir que ela participe do julgamento que a ONG Naturaleza de Derechos iniciou contra a empresa Monsanto e o Estado Nacional para barrar a RR2 em território argentino. “A pulverização de Roundup na Argentina, na soja Roundup Ready, levou a uma epidemia de câncer. A Monsanto sabia disso desde 1984. No entanto, eles mentiram que o glifosato do Roundup era seguro.”, afirmou.

Ainda segundo Shiva, a maior parte da Europa e da Ásia são livres de OGM, e com exceção do algodão transgênico, a Índia não tem nenhum cultivo de alimentos geneticamente modificados. Após algumas audiências públicas organizadas em todo o país, a Monsanto falhou na tentativa de consolidar a berinjela transgênica no país e agora quer empurrar a mostarda transgênica. “Cientistas como Stephen Hawking dizem que vamos ser extintos em 100 anos ou devemos fugir para outros planetas. Mas há uma terceira opção, reconhecer que somos terráqueos, membros da família da terra. Podemos rejuvenescer este planeta, nosso lar, através da agroecologia, e criar condições para a continuação da vida humana e de outros seres vivos na Terra.”, finaliza Shiva.

 



ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS