Uma aliança para nutrir nossa sociedade frente às ameaças agro-alimentares


Publicado em 25/04 às 14h

Por Susana Prizendt        C. P. C. A. P. V. e MUDA-SP

O Brasil enfrenta uma onda de retrocessos sociais e ambientais, sem precedentes nas últimas décadas de sua história. Direitos trabalhistas; garantias dos povos tradicionais, como índios e quilombolas; proteção de áreas ricas em biodiversidade; políticas para a reforma agrária; fomento à pesquisa pública independente em relação às influências empresariais... nada parece escapar das garras de um governo disposto a entregar o país ao grande capital internacional.

Mas há um movimento de resistência a esse processo e uma das iniciativas fundamentais é a formação da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável. Trata-se de uma ação que visa promover a segurança alimentar e nutricional, através de uma perspectiva humanitária e agroecológica, oferecendo um conjunto de propostas para estimular a produção, a distribuição e o consumo de alimentos livres de substâncias prejudiciais à saúde da população, como agrotóxicos e aditivos usados na indústria de ultraprocessados.

A Aliança é formada por organizações sociais de todo o país e está aberta a novas adesões, através de um cadastro que pode ser acessado no portal http://www.alimentacaosaudavel.org.br/#                                       Também é possível participar individualmente e há uma orientação para as pessoas que quiserem se mobilizar pela causa e ajudar na busca de um Brasil plenamente nutrido.

Um dos temas de destaque na plataforma é a alimentação infantil e, para garantir sua qualidade, há ênfase no combate aos anúncios publicitários de produtos pobres em nutrientes e ricos em açúcar, gordura, sal e aditivos artificiais, responsáveis – em grande parte - pelo aumento da obesidade em crianças no mundo todo. Também há a abordagem da importância da amamentação como uma forma de garantir o desenvolvimento saudável dos bebês e aproximá-los afetivamente de suas mães. Essa valorização é necessária em um momento em que muitas famílias optam pelos leites e preparados lácteos oferecidos pelas empresas de laticíneos devido à ideia equivocada de que são mais apropriados.

Uma atenção especial é conferida à alimentação escolar, já que as escolas são ambientes que o poder público tem capacidade de gerir, seja através da disponibilização da merenda escolar (com a inclusão preferencial de alimentos frescos e livres de agrotóxicos), seja através da regulamentação das cantinas, locais em que costuma existir uma oferta de produtos de baixa qualidade nutricional.

Conheça melhor as propostas da Aliança, saiba como você pode participar ativamente da Campanha # BrasilAlimentaçãoSaudável na agenda municipal 2017 e vamos caminhar juntos para que todos os brasileiros e brasileiras tenham atendido seu direito aos alimentos necessários para uma vida com plenitude!



ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS