Idec realiza na internet uma pesquisa de opinião sobre alimentos integrais, participe!


Publicado em 22/11 às 14h

Por equipe IDEC

A partir de hoje, internautas podem responder a um questionário elaborado pelo Idec sobre alimentos integrais. O objetivo é conhecer a opinião dos consumidores sobre o tema e reunir ideias para a elaboração de critérios para que um alimento possa ser considerado integral.

A pesquisa é um dos desdobramentos da reunião realizada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no começo de outubro para discutir a aprovação de regras para alimentos à base de cereais integrais.  Participaram do encontro, representantes de organizações de defesa do consumidor - dentre elas o Idec -, do Ministério da Saúde,  do Ministério da Agricultura, da indústria alimentícia, além de acadêmicos.

É integral ou não é?

Pesquisas já revelaram que o consumo de cereais integrais reduz o risco de problemas cardiovasculares, sobrepeso, obesidade e até diabetes tipo 2. Tanto, que o novo Guia Alimentar para a População Brasileira estimula o consumo desses alimentos. Segundo a nutricionista do Idec, Ana Paula Bortoletto, não existe uma legislação específica que determine quais produtos à base de cereais podem ser chamados de integrais. “Esse termo é usado indiscriminadamente pelos fabricantes de produtos ultraprocessados como pães, biscoitos, bolos e massas prontas, mesmo sem possuir farinha integral. Assim, os consumidores podem acabar comprando gato por lebre.”

Pesquisa feita pelo Instituto revelou que, de 14 biscoitos avaliados, apenas três continham farinha de trigo integral ou cereal como o principal ingrediente (o primeiro da lista): seis biscoitos tinham mais farinha refinada do que integral e cinco nem continham farinha ou cereais integrais em sua fórmula. No entanto, esses alimentos não podem ser considerados ilegais, simplesmente porque normas como a Resolução nº 263/2005 não estabelecem critérios para que um produto possa ser chamado de integral.

Em resposta ao Idec, à época da pesquisa com biscoitos, a Anvisa adiantou que a norma que regulamenta produtos à base de cereais, amidos e farinhas seria revisada. A reunião realizada no final de setembro foi apenas o início dessa mudança.

“Como encaminhamento da reunião, promovida pela Anvisa, o Idec elaborou essa pesquisa virtual para saber qual a opinião da população sobre o tema. Os resultados serão encaminhados à Agência e servirão como subsídio para avançar com a regulamentação”, finaliza Bortoletto.

Para participar da pesquisa, clique aqui.



ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS