Valorize os saberes e a produção dos povos indígenas na alimentação e crie receitas nutritivas!


Publicado em 23/04 às 10h

Por Valéria Paschoal - VP Consultoria Nutricional

O mês de Abril é caracterizado pela mobilização dos povos indígenas, pelas suas lutas e reivindicações. A grande questão dessa mobilização são as terras indígenas e, ao analisar o mapa da agrobiodiversidade brasileira, observamos que uma grande parte da nossa  biodiversidade alimentar está presente em locais habitados pelos povos indígenas. Suas tradições, culturas e línguas são únicas; no entanto, ao longo da nossa história, os povos indígenas foram aos poucos obrigatoriamente afastados de suas terras, tradições e culturas, de forma violenta.

Segundo o site Povos Indígenas do Brasil, estima-se que quando os europeus chegaram no Brasil, havia cerca de 2 a 4 milhões de indígenas, totalizando mais de 1.000 povos. Nos dias de hoje, somente cerca de 300 povos ainda residem no território brasileiro.

Preservar as terras e a cultura dos povos indígenas vai além da defesa da biodiversidade agroalimentar, mas valorizar os produtos tradicionais que eles utilizam em sua alimentação é um passo importante para impedir que seus saberes se percam.

Um alimento muito tradicional dos povos indígenas é o Guaraná (Paullinia cupana), e o Brasil é o único produtor comercial do fruto no mundo. O fruto pode ser encontrado em quantidades maiores na região da Amazônia, mas, com os avanços do desmatamento, ele poderá, em alguns anos, se tornar apenas mais um alimento transgênico, dado o avanço ganancioso das indústrias sobre a biodiversidade do local.

Devemos lutar pela nossa biodiversidade e pelas características únicas de cada bioma, respeitando o ciclo da natureza. O guaraná nos confere muitos benefícios, sendo encontrado em pó, ou na sua forma in natura  (fruto) ou na forma de polpa. Ele possui propriedades antioxidantes, energéticas, diuréticas, antibacterianas, dilatadoras, estimulantes, afrodisíacas e adstringentes.

A energia que sentimos ao consumir o guaraná, se dá porque o fruto é rico em cafeína, até mais do que o nosso querido café. Além disso, a cafeína e os antioxidantes, presentes no guaraná, ajudam na melhora do humor, auxiliando na produção da serotonina e dopamina. Já suas fibras, pectina, flavonoides e saponinas, podem contribuir com a saúde cardiovascular.

Vamos nos maravilhar com uma vitamina de guaraná? Ela pode nos oferecer uma mega energia logo de manhã!

Receita: Vitamina de Guaraná

Ingredientes:

  • 2 polpas de guaraná
  • 1 xícara de castanha de caju (hidratada na água em temperatura ambiente por 8 horas)
  • 1 xícara de bebida vegetal (de sua preferência) ou de leite biodinâmico ou água.
  • ½  colher de sopa de melado de cana

Modo de preparo: Após as castanhas ficarem hidratadas, despreze a água e bata no liquidificador até formar uma “farinha”. Em seguida, acrescente no liquidificador as polpas, o leite (ou a água) e o melado de cana. Bata tudo e prontinho. Que sua manhã seja cheia de energia!

 



ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS