Abril de 2019 mobiliza os povos da floresta na luta contra a política genocida do novo governo


Publicado em 23/04 às 10h

Por Susana Prizendt - C. P. C. A. P. V. e MUDA-SP

Eles habitam o território brasileiro há mais de mil anos.  Espalhavam-se por todas as regiões do país. Foram sendo massacrados pela colonização europeia. Sua luta pela sobrevivência já dura mais de 5 séculos. Hoje seguem na resistência às violações de seus direitos. Seguem na defesa dos ecossistemas que constituem a natureza, provedora da vida de todos os seres do planeta. E o mês de abril é um período simbólico em sua causa. É o abril indígena, que neste ano de 2019, adquiriu maior intensidade devido aos inúmeros retrocessos que têm ocorrido nas políticas públicas, referentes às suas vidas (ou à sua sobrevivência).

São mais de 300 povos diferentes, cada um com sua cultura, com seu território, com suas formas tão delicadas de se relacionarem com os elementos naturais de suas regiões de moradia. Seus territórios são as áreas em que há maior preservação ambiental, exatamente porque eles cuidam da biodiversidade, porque são os guardiões do patrimônio ecológico do país.

Ao completar 100 dias de governo, a atual administração federal, capitaneada pelo presidente Jair Bolsonaro, revela uma profunda falta de respeito a esses povos e aos seus territórios, bem como a toda vida existente nos ambientes por eles preservados. Nosso país sofre uma desarticulação inédita nos programas e nos direitos da população indígena após o fim da ditadura militar.

O anúncio de que não fará nenhuma das cerca de 400 demarcações territoriais, que tramitam nacionalmente no Brasil, é mais uma demonstração do atual governo de que atuará para intensificar a apropriação das terras indígenas pelo grande capital internacional, desintegrando o modo de vida de centenas de comunidades tradicionais.

Para protestarem contra essa política agressiva e revelarem à sociedade mundial a importância de revertê-la, se quisermos manter as florestas brasileiras vivas e evitar o colapso ambiental que a degradação dos recursos naturais de nosso planeta vem anunciando, é que a população indígena está em luta. Em todos as regiões do país ocorrem manifestações que exigem os direitos e o respeito aos povos originários de nossa terra.

Em debates com os parlamentares, como o que tratou das políticas para a saúde e contou com a participação de Sonia Guajajara (veja aqui o vídeo em que ela faz uma fala inesquecível) ou nos espaços públicos dos municípios, como o acampamento montado pelos guaranis em frente à Prefeitura de São Paulo, a população indígena deixa bem claro: vai lutar até a última gota de sangue pelos seus direitos e sua cultura.

Uma demonstração dessa resistência pode ser vista no discurso que o líder David Guarani fez em um grande festival de música. A fala dele emocionou milhares de pessoas e repercutiu intensamente nas redes sociais.

A consagração dos atos que estão compondo o Abril Indígena ocorrerá nos dias 24 a 26, em Brasília, onde será realizada a 15a edição do Acampamento Terra Livre (ATL). Ao contrário do que declarou Bolsonaro, a iniciativa não conta com recursos públicos e é viabilizada pelas doações da sociedade civil.

Para que todos possam expressar o apoio à luta indígena, organizações ambientais estão estimulando o envio de mensagens ao ATL, no dia 24, além de solicitar que assinem a petição Sem Florestas, Sem Vida. E o GreenPeace criou até uma nova ferramenta: O Guia de Mobilização em Solidariedade aos Povos Indígenas traz um conjunto de sugestões de atividades para todos os públicos.

Enquanto o mundo todo reconhece o papel essencial dos povos da floresta na preservação da natureza e na produção ecológica a partir da biodiversidade, fatores essenciais para a segurança alimentar e nutricional da população do planeta, a atual administração nacional do Brasil está sendo responsável pela promoção de uma política genocida, que ameaça destruir não somente as comunidades indígenas, mas as esperanças de todos os seres humanos quanto à possibilidade de terem um futuro sustentável.



ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS