Juventude Camponesa Do MPA promove campanha pelas Sementes Crioulas


Publicado em 18/04 às 10h

Por Comunicação MPA

Os olhos atentos da juventude para o conjunto de sementes coloridas na plenária despertou o interesse para afirmarem que: cuidar das sementes crioulas também é um ato Revolucionário. Cerca de 120 jovens camponeses de todas as regiões do país, reunidos na quadra do sindicato dos Bancários em São Paulo na noite dessa quarta-feira (28), assumiram o compromisso com a Campanha “Cada Família adota uma Semente”, que tem como objeto incentivar a produção, defesa e a distribuição de sementes crioulas em todo o país.

As Sementes Crioulas não são somente os grãos, mas também são: plantas, animais, flores, árvores nativas, frutas, ervas, plantas medicinais e muitas outras variedades. As Sementes Crioulas são mantidas e selecionadas por várias décadas e gerações pelos camponeses e camponesas e povos tradicionais. Essas sementes fazem parte da origem da agricultura e da vida das famílias que vivem e produzem no campo. Isso é o que explica em sua fala Leonardo S. da Silva, “A juventude tem que seguir a procedência das Sementes Crioulas o que vem sendo ensinado por gerações para nós, jovens do campo. Isso foi ensinado pelos nossos antepassados e devemos manter essa criatividade viva da Semente Crioula e ir ensinando.” afirma o jovem camponês da região de Seberi, que participou do lançamento da Campanha.

A Campanha é uma ideia em torno da defesa e da reprodução das sementes crioulas; é fundamental para que esse bem não caia sob o controle do agronegócio e do capital. Sementes são um patrimônio dos povos a serviço da Humanidade.

A defesa das sementes sempre esteve na linha de frente da atuação da Via Campesina que em junho de 2002, durante a realização da Conferência Mundial da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), na Itália, decidiu implantar a campanha “sementes patrimônio do povo a serviço da humanidade”, como forma de resistência à invasão do capital internacional sobre o patrimônio genético dos camponeses e camponesas.

Como forma de fortalecer essa ação internacional, o MPA segue implementando, em todo o país, a Campanha “Cada Família Adota uma Semente”, tarefa que foi assumida pela juventude camponesa do MPA. Josi Costa, da coordenação do MPA, relembra a importância da campanha para a conjuntura do movimento: “O MPA, historicamente, tem na sua essência o compromisso e a responsabilidade com as Sementes Crioulas. Porque proteger as sementes é um ato revolucionário, não existe construção de revolução sem o controle genético das sementes, pois são elas que geram vidas, que alimentam. Não existe campesinato sem o cultivo de Sementes Crioulas”.

Estimuladas pela campanha, as famílias devem se tornar as guardiãs das Sementes Crioulas,   garantindo sua propagação. Depois de adotar uma determinada semente, cada família deve organizar sua reprodução e sua distribuição. A ideia é criar uma grande rede de sementes crioulas, recuperar as que estão escassas e ampliar a produção.



ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS