Cacau e cognição


Cacau e cognição

Publicado em 11/09/2018 às 14:59



O cacau é um dos alimentos mais apreciados, por dar origem ao chocolate – que agrada populações do mundo inteiro, em suas diferentes formas de apresentação1, 2.

Além disso, o cacau ganha destaque por sua composição nutricional, que conta com muitos nutrientes e compostos bioativos. Por esta característica, o consumo de cacau tem sido proposto para a redução do risco de algumas condições e sintomas, como as alterações cognitivas1,2.

Em um estudo realizado em modelo animal, constatou-se que a administração de teobromina do cacau – um dos principais compostos bioativos encontrados neste alimento – foi responsável pelo aumento de BDNF (fator neurotrófico derivado do cérebro), indicando melhora das funções cerebrais, que favorecem a memória e o aprendizado3.

Outro estudo, também conduzido em modelo experimental, observou que a administração de cacau protegeu estruturas cerebrais do estresse oxidativo induzido. Portanto, a atuação antioxidante do cacau é um fator complementar para melhora das funções cognitivas4.

De forma clínica, os benefícios do cacau na saúde cerebral também já foram constatados. Uma análise que envolveu idosos que foram orientados ao consumo de bebida de cacau mostrou redução de parâmetros associados à disfunção cognitiva, justificada pela presença de flavanóis neste alimento. Ainda, os autores atribuem este efeito à melhora da sensibilidade à insulina, concomitante à redução da peroxidação lipídica5.

Embora os resultados sejam interessantes, é importante considerar o consumo do cacau em sua forma mais pura ou de derivados com maiores teores de cacau – preferencialmente orgânicos. Desta forma, o consumo de cacau é mais uma alternativa que pode auxiliar no funcionamento cerebral, reduzindo o risco de sintomas e doenças que afetam o sistema nervoso central.

Referências Bibliográficas:

1.ALONSO-ALONSO, M. Cocoa flavanols and cognition: regaining chocolate in old age? Am J Clin Nutr; 101(3):423-4, 2015.

2.TUENTER, E.; FOUBERT, K.; PIETERS, L. Mood componentes in cocoa and chocolate: the mood pyramid. Planta Med; 84(12-13):839-844, 2018.

3.YONEDA, M.; SUGIMOTO, N.; KATAKURA, M. et al. Theobromine up-regulates cerebral brain-derived neurotrophic factor and facilitates motor learning in mice. J Nutr Biochem; 39:110-116, 2017.

4.KOSOKO, A.M.; OLURINDE, O.J.; AKINLOYE, O.A. et al. Doxorubicin induced neuro-and cardiotoxicities in experimental rats: Protection against oxidative damage by theobroma cacao Stem Bark. Biochem Biophys Rep; 10:303-317, 2017.

5.MASTROIACOVO, D.; KWIK-URIBE, C.; GRASSI, D. et al. Cocoa flavanol consumption improves cognitive function, blood pressure control, and metabolic profile in elderly subjects: the Cocoa, Cognition, and Aging (CoCoA) study – a randomized controlled trial. Am J Clin Nutr; 101(3):538-48, 2015.


ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS