Alimentos anti-inflamatórios & dores articulares


Alimentos anti-inflamatórios & dores articulares

Publicado em 06/08/2018 às 14:47



Os problemas articulares podem ser desencadeados pelo processo inflamatório que atinge componentes de nossa articulação, gerando dor e limitação dos movimentos 1,2.

Assim, o consumo de alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes é fundamental para reduzir estes processos, que causam degradação dos componentes da cartilagem. Para enfatizar esta importância, uma revisão sistemática meta-analítica mostrou que o consumo de curcumina – principal composto bioativo presente na Curcuma longa – é benéfico para a saúde articular, por melhorar sintomas de dor em pacientes com osteoartrite em joelhos. Ainda, os autores indicam que o consumo desta raiz pode ser uma estratégia complementar para o tratamento medicamentoso3.

Em outro estudo, conduzido com 38 indivíduos diagnosticados com osteoartrite, mostrou que o consumo de suco de romã – 200 ml por 6 semanas - inibiu a ação de metaloproteinases - enzimas que degradam a cartilagem. Para complementar, os autores verificaram que esta conduta aumentou os níveis de glutationa peroxidase - importante enzima antioxidante, que auxilia na redução do estresse oxidativo4.

Ainda, um recente estudo conduzido em modelo animal de indução de osteoartrite identificou que a administração de quercetina – presente na cebola, alho, frutas vermelhas, uvas e jabuticaba - foi capaz de atenuar o estresse oxidativo, concomitante à redução de disfunção mitocondrial e melhora da integridade da cartilagem das articulações. Este mecanismo é explicado pela regulação da sinalização de sirtuinas por este composto bioativo5.

A prática de exercícios - regulares e adequados para cada caso - também é imprescindível para melhorar a mobilidade e os sintomas de dor. Além disso, a prática de atividade física gera outros benefícios que devem ser levados em consideração, como a melhora da fadiga, humor e composição corporal6.

Portanto, a alimentação saudável – com a inclusão de alimentos anti-inflamatórios – e a prática de exercícios devem ser consideradas para a redução dos sintomas envolvidos nos desequilíbrios articulares.

Referências Bibliográficas

1-MOBASHERI, A.; HENROTIN, Y. Biomarkers of osteoarthritis. Biomarkers; 20(8):513-8,2015.

2- MADRY, H.; KON, E.; CONDELLO, V. et al. Early osteoarthritis of the knee. Knee Surg Sports Traumatol Arthrosc; 2016.

3-ONAKPOYA, I.J.; SPENSER, E.A.; PERERA, R. et al. Effectiveness of curcuminoids in the treatment of knee osteoarthtitis: a systematic review and meta-analysis of randomized clinical trials. Int J Rheum Dis; 20(4):420-433, 2017.

4-GHOOCHANI, N.; KARANDISH, M.; MOWLA, K. et al. The effect of pomegranate juice on clinical signs, matrix metalloproteinases and antioxidant status in patients with knee osteoarthritis. J Sci Food Agric; 2016. doi: 10.1002/jsfa.7647. Epub 2016 Feb 22.

5-QIU, L.; LUO, Y.; CHEN, Quercetin attenuates mitochondrial dysfunction and biogenesis via upregulated AMP/SIRT1 signaling pathway in OA rats. Biomed Pharmacother; 103:1585-1591, 2018.

6-BARTELS, E.M.; JUHL, C.B.; CHRISTENSEN, R. et al. Aquatic exercise for the treatment of knee and hip osteoarthritis. Cochrane Database Syst Rev; 2016.

 

 

 


ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS