Alimentos para dor muscular tardia pós treino


Alimentos para dor muscular tardia pós treino

Publicado em 19/02/2018 às 21:34



O exercício físico promove diversas alterações estruturais no músculo esquelético, que culminam em adaptações neuromusculares, dependentes do tipo de treino realizado. Essas ações podem gerar danos e sensação de desconforto na musculatura recrutada no momento do exercício, podendo aparecer em 8 horas após o término do esforço, alcançando intensidade máxima entre 24 e 72 horas 1-3.

Essa situação é denominada como dor muscular tardia, sendo relatada por muitos praticantes de atividade física e atletas, em resposta a sobrecarga mecânica e reações imunológicas que dão início à inflamação local, mediada, principalmente, por neutrófilos e macrófagos1-3.

Por ser uma condição de muito desconforto e que, por consequência, pode interferir negativamente na performance do paciente, muitos estudos buscam alternativas que possam minimizar estes efeitos. No âmbito nutricional, alguns compostos bioativos ganham maior destaque, especialmente pela facilidade de introdução na rotina alimentar do paciente4.

Dentre os compostos estudados, a curcumina – principal fitoquímico encontrado na Curcuma longa – ganha evidência, pelas suas potentes atuações anti-inflamatórias4. Um estudo realizado com 17 homens que completaram um protocolo de exercícios mostrou que a suplementação de curcumina – dois dias antes do protocolo até 3 dias após o término do estudo – foi capaz de reduzir dores após 24 horas da condução do protocolo5.

O ômega 3 também pode ser uma interessante estratégia para a redução deste sintoma. Um recente estudo indicou que a suplementação de ômega 3 atenuou as dores após 1 dia da realização do protocolo proposto. Para complementar, os autores verificaram que a conduta promoveu maior proteção das funções motoras6.

O gengibre é outro alimento proposto para amenizar esta condição. Sua administração é considerada como anti-inflamatória, que pode acelerar o processo de recuperação muscular7.  Para complementar, uma análise clínica realizada com 60 mulheres treinadas identificou que a combinação de gengibre com canela, por 8 semanas, reduziu a sensação de dor muscular8.

Além destes alimentos, as frutas vermelhas – como jabuticaba e açaí, encontradas de forma abundante no Brasil – também podem contribuir com a redução das dores após o exercício, que pode ser justificada pela presença de antocianinas, que reduzem o estresse oxidativo9.

Portanto, o consumo destes compostos pode ser uma interessante conduta para reduzir os danos e dores musculares que, muitas vezes, reduzem a capacidade de evolução em algumas modalidades esportivas.

Referências Bibliográficas

1-SINGLA, N.; DESJARDINS, P.J.; COSCA, E.B. et al. Delayed-onset muscle soreness: a pilot study to assess analgesic study design features. Pain; 156(6):1036-45,2015.

2-SCHOENFELD, B.J. The use of nonsteroidal anti-inflammatory drugs for exercise-induced muscle damage: implications for skeletal muscle development. Sports Med; 42(12):1017-28,2012.

3-LEWIS, P.B.; RUBY, D.; BUSH-JOSEPH, C.A. Muscle soreness and delayed-onset muscle soreness. Clin Sports Med; 31(2):255-62,2012.

4 -DROBNIC, F. Curcumin reduces pain in DOMS. Pain; 157(10):2390-1, 2016.

5-NICOL, L.M.; ROWLANDS, D.S.; FAZAKERLY, R. et al. Curcumin supplementation likely attenuates delayed onset muscle soreness (DOMS). Eur J Appl Physiol; 115(8):1769-77, 2015.

6-OCHI, E.; TSUCHIYA, Y.; YANAGIMOTO, K. Effects of eicosapentaenoic acids-rich fish oil supplementation on motor nerve function after eccentric contractions. J Int Soc Sports Nutr; 2017. doi: 10.1186/s12970-017-0176-9

7-MATSUMURA, M.D.; ZAVORSKY, G.S.; SMOLIGA, J.M. The effects of pre-exercise ginger supplementation on muscle damage and delayed onset muscle soreness. Phytother Res; 29(6):887-93,2013.

8-MASHHADI, N.S.; GHIASVAND, R.; ASKARI, G. et al. Influence of ginger and cinnamon intake on inflammation and soreness endued by exercise in Iranian female athletes. Int J Prev Med; 4(Suppl 1):S11-5, 2013.

9-YARAHMADI, M.; ASKARI, G.; KARGARFARD, M. et al. The effect of anthocyanin supplementation on body composition, exercise performance and muscle damage indices in athletes. Int J Prev Med; 5(12):1594-600, 2014.

 

 

 


ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS