Vitamina D e seu papel na redução de depressão durante a gestação


Vitamina D e seu papel na redução de depressão durante a gestação

Publicado em 10/10/2017 às 09:27



A depressão é uma das condições neurológicas que mais afeta mulheres durante a gestação, devido às mudanças físicas e fisiológicas que ocorrem durante esta fase. Dados epidemiológicos indicam que aproximadamente 37% das gestantes apresentam alterações em padrão de humor, especialmente em gestações consideradas como complicadas1,2.

O adequado aporte de nutrientes pode auxiliar na redução do risco de depressão durante este momento. Neste contexto, a vitamina D tem sido relatada por ser importante para as estruturas do sistema nervoso central e por modular neurotransmissores que estão envolvidos nesta patogênese3.

Entretanto, observa-se alta prevalência de deficiência de vitamina D durante a gestação. Um estudo conduzido com dados de 179 mulheres que foram acompanhadas durante a gestação identificou maior prevalência de deficiência de vitamina D durante o primeiro trimestre, sendo este dado correlacionado com sintomas depressivos neste período4.

Outra análise realizada com 105 mulheres gestantes apontou que o risco de sintomas depressivos durante a gestação é aumentado em mulheres que apresentaram baixos níveis plasmáticos de vitamina D, em associação ao histórico de problemas de depressão durante a vida5,.

Para mostrar a importância da adequação de vitamina D em gestantes, um estudo randomizado, realizado com 169 mulheres, mostrou que a suplementação de vitamina D promoveu redução significativa de sintomas depressivos nas últimas semanas do terceiro trimestre, em comparação às primeiras semanas deste período3.

Além da exposição solar, a vitamina D pode ser adquirida por alimentos fontes, como peixes e ovos. Desta forma, a adequação nos níveis de vitamina D através do consumo de fontes alimentares – ou suplementação quando necessária - pode ser uma estratégia para reduzir o risco de depressão durante a gestação, aumentando a qualidade de vida das gestantes. 

Referências Bibliográficas:

1-ANGELOTTA, C.; WISNER, K.L. Treating depression during pregnancy: are we asking the right question? Birth Defects Res; 109(12):897-887,2017.

2-ORNOY, A.; WEINSTEIN-FUDIM, L.; ERGAZ, Z. Antidepressants, antipsychotics, and mood stabilizers in pregnancy: what do we know and how should we treat pregnant women with depression. Birth Defects Res; 109 (12):933-956,2017.

3- VAZIRI, F.; NASIRI, S.; TAVANA, Z. et al. A randomized controlled trial of vitamin D supplementation on perinatal depression: in iranian pregnant mothers. BMC Pregnancy childbirth; 16:239,2016.

4-CUNHA FIGUEIREDO, A.C.; TRUJILLO, J.; FREITAS-VILELA, A.A. et al. Association between plasma concentrations of vitamin D metabolites and depressive symptoms throughout pregnancy in a prospective cohort of Brazilian women. J Psychiatr Res; 95:1-8,2017.

5- WILLIAMS, J.A.; ROMERO, V.C.; CLINTON, C.M. et al. Vitamin D levels and perinatal depressive symptoms in women at risk: a secondary analysis of the mothers, omega-3, and mental health study. BMC Pregnancy Childbirth; 16(1):203,2016.

 


ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS