Importância da Vitamina C para a redução do risco de problemas cognitivos

Importância da Vitamina C para a redução do risco de problemas cognitivos

Publicado em 11/07 às 08h

Durante o envelhecimento algumas funções celulares sofrem declínio devido ao processo de senescência celular, sendo esta condição considerada como um dos gatilhos para problemas cognitivos na população idosa – como doença de Alzheimer1

Devido a alta prevalência destas alterações neurológicas, inúmeros estudos investigam estratégias nutricionais que possam reduzir a evolução do envelhecimento celular. Neste critério, a vitamina C tem ganhado destaque, especialmente pela sua capacidade antioxidante que protege estruturas celulares do estresse oxidativo2.

Por este motivo, um estudo realizado com 10 pacientes diagnosticados com doença de Alzheimer identificou que a suplementação de vitamina C aumentou as concentrações de biomarcadores antioxidantes no líquido cerebrospinal. Com isso, os autores concluem que a conduta pode ser uma interessante estratégia para reduzir a evolução da doença de Alzheimer3.

Outro estudo, realizado com 582 indivíduos, mostrou que a suplementação de vitamina C melhorou parâmetros de memória e habilidades visuoespaciais, sendo este resultado associado ao efeito antioxidante da vitamina C4.

Além desta importante atuação, estudos indicam que o consumo de fontes alimentares de vitamina C, bem como a sua suplementação, pode reduzir o encurtamento de telômeros e danos no nosso material genético – condições atreladas ao envelhecimento e perda da função celular5,6. Para enfatizar este efeito, um estudo realizado em modelo celular mostrou que a administração de vitamina C reduziu a expressão gênica de fatores envolvidos em danos no DNA, podendo ser uma interessante estratégia para reduzir o risco de doenças associadas ao envelhecimento6.

De forma fácil, a vitamina C pode ser encontrada em diversas frutas - como acerola, laranja, kiwi, goiaba e camu-camu. Entretanto, é importante considerar que estes benefícios são potencializados com a alimentação saudável, que visa o adequado aporte de todos os nutrientes.

Referências Bibliográficas:

  1. OLAJIDE, O.J.; YAWSON, E.O.; GBADAMOSI, I.T. et al. Ascorbic acid ameliorates behavioural deficits and neuropathologial alterations in rat model of Alzheimer´s disease. Environ Toxicol Pharmacol; 50:200-211, 2017.
  2. SIL, S.; GHOSH, T.; GUPTA, P. et al. Dual role of vitamin C on the neuroinflammation mediated neurodegeneration and memory impairments in Colchicine induced rat model of Alzheimer Disease. J Mol Neurosci; 60(4):421-435, 2016.
  3. QUINN, J.; SUH, J.; MOORE, M.M. et al. Antioxidants in Alzheimer´s disease-vitamin C delivery to a demanding brain. J Alzheimers Dis; 5(4):309-13, 2003.
  4. CHAUDHARI, K.; SUMIEN, N.; JOHNSON, L. et al. Vitamin C supplementation, APOE4 genotype and cognitive functioning in a rural-dwelling cohort. J Nutr Health Aging; 20(8):841-844, 2016.
  5. MONACELLI, F.; ACQUARONE, E.; GIANNOTTI, C. et al. Vitamin C, aging and Alzheimer´s disease. Nutrients; 9(7): E670, 2017.
  6. LI, Y.; ZHANG, W.; CHANG, L. et al. Vitamin C alleviates aging defects in a stem cell model for Werner Syndrome. Protein Cell; 7(7):478-88, 2016.

 

 





ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS