A importância do magnésio na saúde


A importância do magnésio na saúde

Publicado em 13/01/2017 às 09:48



A baixa ingestão de magnésio é bastante comum no Brasil, visto que a maior parte da população consome uma dieta rica em alimentos industrializados e pobre em alimentos in natura, importantes fontes desse mineral.

A deficiência de magnésio está relacionada a uma série de problemas para o organismo. No sistema cardiovascular, a falta deste mineral leva a uma progressiva contração das artérias coronarianas, o que diminui a quantidade de oxigênio para o coração. Além disso, a falta do magnésio reduz a produção do óxido nítrico, que atua no relaxamento dos vasos sanguíneos. Essas alterações irão gerar maior esforço para o músculo cardíaco, provocando aumento da pressão arterial e contribuindo para o aparecimento de dores no peito, arritmias cardíacas, hipertensão e infarto agudo do miocárdio. Indivíduos hipertensos geralmente fazem uso de medicação para controlar a pressão, no entanto, alguns medicamentos anti-hipertensivos, como os diuréticos, provocam a eliminação do magnésio, o que não contribui para o controle da pressão arterial ao longo do tratamento. Muitas vezes o problema não é o excesso de sal e sim a falta de magnésio.

Outra grande ação do magnésio no organismo é a manutenção de ossos fortes e saudáveis. Uma dieta pobre em magnésio diminui o número de osteoblastos, as células do osso responsáveis pelo aumento da densidade mineral óssea; e ainda aumenta o número de osteoclastos, células relacionadas com a perda de massa óssea. Além disso, o magnésio atua fixando o cálcio nos ossos, reduzindo o risco de calcificação de veias e artérias. Dessa maneira, sua deficiência pode contribuir para uma diminuição do crescimento ósseo, além da perda do osso trabecular, uma parte do osso responsável por resistir à tensão.

A necessidade de magnésio aumenta durante a gestação, e a maioria das mulheres grávidas provavelmente não atendem a essa necessidade aumentada. A deficiência ou insuficiência de magnésio durante a gravidez pode representar um risco para a saúde da mãe e do recém-nascido, com implicações que podem se estender até a idade adulta do bebê. O magnésio durante a gravidez auxilia na prevenção de parto prematuro e da pré-eclâmpsia, favorece o crescimento e desenvolvimento do feto, protege o sistema nervoso do feto, pode combater a azia, o cansaço e ainda as câimbras musculares.

Ainda, o magnésio é necessário para a função normal das nossas células de defesa, sendo importante para a resposta imune. Ele irá atuar como cofator na síntese de imunoglobulinas, estando envolvido na inflamação, apoptose (morte celular programada) e expressão de genes no timo. Pesquisas mostram que a restrição dietética de magnésio provoca aumento dos níveis circulantes de citocinas pró-inflamatórias (IL-6 e TNF-α) e inflamação.

Dessa forma, o magnésio é um dos minerais mais importantes para a nutrição funcional, com importante atuação em todos os seus pilares. Para evitar a deficiência de magnésio e suas consequências mencionadas, necessita-se o consumo diário de alimentos ricos neste mineral. Os vegetais verdes escuros como a couve, espinafre e a salsinha e sementes oleaginosas como a castanha do Pará e a castanha de caju são alimentos que contêm uma boa quantidade de magnésio. Assim, para reduzir os riscos de doenças e manter o equilíbrio de seu organismo, procure sempre o acompanhamento de um nutricionista para orientações individualizadas conforme suas necessidades.

 Referências bibliográficas:

  1. COSARO, E. et al. Effects of magnesium supplements on blood pressure, endothelial function and metabolic parameters in healthy young men with a family history of metabolic syndrome; a randomized crossover trial. Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Diseases; 24(11):1213-20, 2014.
  2. ZHELTOVAA, A.A. et al. Magnesium deficiency and oxidative stress: an update.Biomedicine; 6(4):8-14, 2016.
  3. DALTON, L.M. et al. Magnesium in pregnancy.Nutrition Reviews; 74(9):549-57, 2016.
  4. GUERRERO-ROMERO, F.; JAQUEZ-CHAIREZ, F.O.; RODRÍGUEZ-MORÁN, M. Magnesium in metabolic syndrome: a review based on randomized, double-blind clinical trials.Magnesium Research; 2016.
  5. MOCHAMAT et al. A systematic review on the role of vitamins, minerals, proteins, and other supplements for the treatment of cachexia in cancer: a European Palliative Care Research Centre cachexia project.Journal Of Cachexia, Sarcopenia And Muscle; 2016.