Magnésio e síndrome do ovário policistico


Magnésio e síndrome do ovário policistico

Publicado em 27/01/2020 às 15:01



A síndrome dos ovários policístico (SOP) é um dos distúrbios endócrinos mais comuns que afetam 6 a 10% das mulheres em idade reprodutiva em todo o mundo. Os sinais e sintomas da SOP podem incluir acne, excesso de pelos, obesidade ou gordura abdominal, alopecia e acantose nigricans, bem como ciclos menstruais irregulares. Mulheres com SOP apresentam maior risco de desenvolver obesidade, resistência à insulina (RI), diabetes mellitus tipo 2, doença cardiovascular (DCV), câncer, infertilidade e distúrbios psicológicos, como depressão e ansiedade.

Atualmente, acredita-se que a RI seja o principal fator patogênico relacionado ao aumento da taxa de distúrbios metabólicos em mulheres com SOP. A real causa da RI permanece incerta, no entanto, numerosos mecanismos têm sido sugeridos, incluindo estresse oxidativo e inflamação, estresse do retículo endoplasmático, mutações no receptor de insulina e disfunção mitocondrial. O Mg, um mineral abundante encontrado em fontes vegetais e animais, bem como em água potável, tem influência direta no metabolismo da glicose, atuando como cofator para muitas enzimas envolvidas no metabolismo energético.

Evidencias sugerem que existe associação entre Mg e RI entre indivíduos com diabetes mellitus (DM) e síndrome metabólica. Um estudo de revisão sistemática, publicado na revista Current Developments in Nutrition investigou a relação entre Mg soro e IR entre mulheres com SOP.  Nesta revisão 7 artigos foram revisados e incluídos, desses 7, 4 eram estudos epidemiológicos analíticos e 3 eram ensaios clínicos randomizados. Com base nos estudos, os autores descobriram que mulheres com SOP são mais propensas a consumir alimentos ricos em MG e tem maior probabilidade de menores concentrações séricas de Mg. Os resultados dos estudos observacionais indicam uma associação entre Mg e RI entre mulheres com SOP. Dos 4 estudos que avaliaram as concentrações séricas de Mg e o controle glicêmico, 2 estudos descobriram que mulheres com SOP apresentam concentrações de Mg significativamente mais baixas quando comparadas com mulheres sem SOP.

Um diagnóstico preciso da SOP e uma intervenção precoce é muito importante para reduzir os riscos reprodutivos, metabólicos e cardiovasculares frequentemente observados nessa população. Portanto, verifique os sinais e sintomas e procure um profissional especializado, em casos de SOP procure um nutricionista para ajustar a sua alimentação.

Referência bibliográfica:

HAMILTON, K.P.; ZELING, R.; PARKER, A.R.; et al. Insulin Resistance and Serum Magnesium Concentrations among Women with Polycystic Ovary Syndrome. Current Developments in Nutrition. 3(11): 108, 2019.