Dieta mediterrânea e Doenças Cardiovasculares


Dieta mediterrânea e Doenças Cardiovasculares

Publicado em 22/10/2019 às 10:18



A dieta mediterrânea representa os padrões alimentares baseados nas populações que fazem fronteira com o Mar Mediterrâneo. Ela é tradicionalmente baseada em alimentos minimamente processados, sazonalmente frescos e cultivados localmente. É caracterizada pelo consumo regular de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, legumes, oleaginosas e cereais e pelo consumo moderado de peixes, aves e vinho tinto. Além disso, o padrão alimentar mediterrâneo evita a ingestão de lipídeos saturados e carne, tendo como principal fonte de gordura da dieta o azeite de oliva extra virgem.

Os hábitos alimentares propostos pela dieta mediterrânea fornece micronutrientes essenciais, fibras e outros nutrientes que justificam seus benefícios para a saúde, diminuindo os riscos de doenças crônicas e mortalidade.

Um estudo prospectivo publicado pelo JAMA Network, avaliou 25.994 mulheres, saudáveis, durante 12 anos, com o objetivo de analisar a relação entre a ingestão de uma Dieta Mediterrânea com a redução dos riscos de DCV e, desta forma, considerou em sua avaliação 40 biomarcadores (dentre os principais: lipídios, lipoproteínas, apolipoproteínas, inflamação, metabolismo da glicose e resistência à insulina, aminoácidos de cadeia ramificada, metabolitos de moléculas pequenas e fatores clínicos). Como resultado obtido os autores concluiram que a redução do risco de eventos cardiovasculares estavam relacionados com a maior ingestão de uma dieta com padrões mediterrâneo, pois, foi assiciada a perfis mais favoráveis aos fatores de riscos de DCV.  

Buscar uma alimentação saudável e melhores hábitos de vida, são essenciais para nossa saúde, a dieta mediterrânea pode ser uma ótima estratégia quando idealizamos uma longevidade saudável com vitalidade positiva.

Referências bibliográficas:

  1. PASCHOAL, V.; BAPTISTELLA, A.B.; MARQUES, N.; CARNAUBA, R.A. Nutrição Funcional e Alimentos Brasileiros: um caminho para a longevidade. São Paulo: VP Editora, 2019.
  2. AHMAD, S.; MOORTHY, M.V.; DEMLER, O.V.; et al. Assessment of Risk Factors and Biomarkers Associated With Risk of Cardiovascular Disease Among Women Consuming a Mediterranean Diet. JAMA Netw Open; 1(8):e185708, 2018.