Qualidade da dieta e microbiota intestinal


Qualidade da dieta e microbiota intestinal

Publicado em 04/10/2019 às 07:32



Sabe-se que uma alimentação rica em prebióticos e alimentos in natura minimamente processados (frutas, verduras e legumes) é um importante para a manutenção de uma microbiota intestinal saudável, contribuindo para a resistência contra patógenos intestinais, para a absorção de nutrientes e para a síntese de vitaminas e outros compostos com ação benéfica à saúde1

Recentemente, foi publicado no American Journal of Clinical Nutrition um estudo investigando as associações entre a qualidade da alimentação e a composição da microbiota intestinal de indivíduos saudáveis. A qualidade da alimentação foi avaliada pelo Healthy Eating Index e a composição da microbiota analisada por meio de biópsia da mucosa colônica. Como resultado, os autores encontraram que, um padrão de dieta com maior pontuação saudável (rica em frutas, cereais e grãos integrais e baixa em gorduras saturadas e álcool) esteve associada a um aumento de bactérias probióticas e redução de bactérias patogênicas na microbiota intestinal1. Assim, fica claro que, para a manutenção de uma saúde intestinal adequada, a alimentação desempenha papel primordial, estimulando o crescimento de bactérias probióticas e reduzindo o risco de diversas doenças metabólicas.

Referência bibliográfica:

  1. LIU, Y.; AJAMI, N.J.; EL-SERAG, H.B.; et al. Dietary quality and the colonic mucosa–associated gut microbiome in humans. American Journal of Clinical Nutrition, 110(3):701-712, 2019.