Como a alimentação saudável pode te ajudar a ter mais disposição


Como a alimentação saudável pode te ajudar a ter mais disposição

Publicado em 14/01/2019 às 17:57



Diversos nutrientes são constantemente recrutados para que nossas vias bioquímicas funcionem de forma eficiente, especialmente com o objetivo de aumentar nossa produção energética, para que nossas atividades rotineiras sejam executadas1.

Partindo deste contexto, a alimentação saudável é fundamental para que nossos sistemas energéticos sejam otimizados, colaborando com mais disposição ao longo dos nossos dias. Como exemplo desta importância, o consumo de alimentos ricos em magnésio – como oleaginosas, leguminosas e vegetais verde escuros - é essencial para reduzir a sensação de fadiga, uma vez que este nutriente atua em diversas enzimas responsáveis pela produção de ATP – especialmente em vias de produção de energia a partir de carboidratos2.

Alimentos antioxidantes também podem ajudar a melhorar a disposição. É conhecido que o aumento do aporte antioxidante melhora funções hepáticas, favorecendo reações metabólicas mais adequadas e o processo de destoxificação. O trato gastrointestinal é outro sistema que ganha benefícios com o bom aporte de antioxidantes, permitindo a adequada absorção de nutrientes para as nossas reações orgânicas3.

Vale ressaltar que as substâncias antioxidantes podem ser consumidas a partir de frutas, verduras e legumes variados. Recentemente, um estudo correlacionou a preferência pelo consumo de vegetais com melhora da disposição física3.

A saúde mitocondrial também é fundamental neste processo, uma vez que a produção energética ocorre, em maior parte, nas mitocôndrias. Para isso, compostos biotivos como resveratrol – encontrado em alimentos avermelhados  -, e quercetina – presente em altas concentrações na maçã e casca da cebola, principalmente – auxiliam em reações de biogênese mitocondrial, permitindo maior eficiência na produção energética4,5.

Desta forma, a melhora da disposição é dependente da boa alimentação como um todo, principalmente quando atende todas as nossas necessidades que devem ser avaliadas de forma individual.

Referências Bibliográficas:

1-BJORKLUND, G.; DADAR, M.; PEN, J.J. et al. Chronic fatigue syndrome (CFS): suggestions for a nutritional tratment in the therapeutic approach. Biomed Pharmacother; 109:1000-1007, 2019.

2- BAROOTI, A.; KAMRAN, M.; KHARAZMI, F. et al. Effect of oral magnesium sulfate administration on blood glucose hemostasis via inhibition of gluconeogenesis and FOXO1 gene expression in liver and muscle in diabetic rats. Biomed Pharmacother; 109:1819-1825, 2019.

3-MARINHO, E.D.C.; CUSTODIO, I.D.D.; FERREIRA, I.B. et al. Relationship between food perceptions and health-related quality of life in a prospective study with breast cancer patietns undergoing chemotherapy. Clinics; 73:e411, 2018.

4-ALWAY, S.E.; MCCRORY, J.L.; KEARCHER, K. et al. Resveratrol enhances exercise-induced cellular and functional adaptations of skeletal muscle in older men and women. J Gerontol A Biol Med Sci; 72(12): 1595-1606, 2017.

5-HOUGHTON, M.J.; KERIMI, A.; TUMOVA, S. et al. Quercetin preserver redox status and stimulates mitochondrial function in metabolically stressed HepG2 cells. Free Radic Biol Med; 2018. doi: 10.1016/j.freeradbiomed.2018.09.037.


ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS