Fortaleza: Mel de Abelha


Fortaleza: Mel de Abelha

Publicado em 06/12/2018 às 17:37



A ameaça de extinção das abelhas é um ponto de extrema preocupação a muitos ambientalistas e pesquisadores. As consequências da ausência de abelhas vão além da escassez de mel, relacionando-se com o papel das mesmas como polinizadoras, impactando diretamente na reprodução de 90% das espécies do reino vegetal. Nesse cenário, estima-se que boa parte dos vegetais que consumimos deixará de existir. Embora a causa exata da redução do número de abelhas ainda não seja conhecida, sabe-se que a poluição e o uso de pesticidas exercem impacto relevante. Portanto, a preservação do meio ambiente é o ponto principal para a redução do risco de extinção das abelhas. O Slow Food Brasil criou três importantes Fortalezas para a preservação de abelhas: Fortaleza do Mel de Abelha Mandaçaia da Caatinga (Bahia), Fortaleza do Mel de Abelha Jandaíra (Rio Grande do Norte) e Fortaleza do Mel de Abelha Canudo Sateré-Mawé (Amazonas).  As três Fortalezas tem o intuito de reduzir o risco de extinção das três espécies de abelhas que, por sua vez, relacionam-se com a extinção de produtos de outras Fortalezas. A abelha mandaçaia, por exemplo, desempenha papel fundamental para a polinização da palmeira do licuri, enquanto que as abelhas canudo são as principais polinizadoras do guaranazeiro. Para saber mais, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=K5fSp0NcZi0.

 


ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS