VP - Nutrição Funcional

Blog Oficial - www.vponline.com.br

VEGETARIANOS TÊM MENOR RISCO DE CÂNCER

Na matéria publicada em 1 julho de 2009 da revista Veja, foi publicado um estudo que abordava sobre baixos riscos de câncer em vegetarianos. Nesse estudo, parte de uma longa investigação internacional sobre a doença, cientistas acompanharam 61.566 homens e mulheres britânicas, divididos em três grupos: aqueles que consumiam carne; os que consumiam peixe, mas não carnes; e os que não consumiam nem peixes e carnes. Após mais de 12 anos de pesquisas, 3.350 participantes desenvolveram câncer, sendo 68% (2.204) entre aqueles que consumiam carne, 24% (800) vegetarianos e 9,5% (300) entre aqueles que só consumiam peixes.

Os pesquisadores constataram ainda que, entre os que consumiam carne, 180 indivíduos tiveram algum tipo de câncer de sangue, como leucemia, mieloma múltiplo e linfoma não-Hodgkin. No grupo dos vegetarianos, esse número caiu para 49, enquanto que entre os adeptos do peixe, passou para 28. O risco de desenvolver câncer de estômago ou de bexiga também se mostrou significativamente menor entre os vegetarianos. A conclusão é que as que pessoas que consomem carne têm mais riscos de desenvolver câncer do que os vegetarianos ou os que só consomem peixe.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) já havia recomendado um consumo maior de peixes e menor de carne. Na verdade, consumir a carne vermelha sem moderação propicia o aumento do risco de desenvolvimento do câncer. Quando a ingestão de carne é excessiva, ocorre a produção de sulfureto, composto que diminui a ação das bactérias benéficas do intestino grosso, abrindo espaço para o desenvolvimento de tumores.

Então a solução seria deixar de comer carne pelo resto da vida? Caso você não seja um vegetariano, a resposta é NÃO. O risco de desenvolver câncer não está relacionado apenas ao consumo de carnes e, sim, ao estilo de vida da pessoa e outros hábitos alimentares inadequados associados.

Pessoas sedentárias e que possuem uma alimentação inadequada (com baixa quantidade de fibras, verduras, frutas e cereais integrais) são mais propensas a desenvolver algum tipo de câncer quando comparadas a pessoas que praticam algum tipo de atividade física e possuem uma alimentação saudável. A ingestão de peixe também é capaz de aumentar a proteção contra o desenvolvimento do câncer, mesmo que elas continuem consumindo carne vermelha.

Apesar de o ser humano ingerir carne vermelha há milhares de anos, o que os cientistas acreditam que ocorra nos tempos atuais é que o consumo do alimento, juntamente com altos índices de gorduras e carboidratos, esteja elevando os riscos de doenças como o câncer de intestino.

Portanto, para se ter uma alimentação mais saudável, é essencial procurar um NUTRICIONISTA, que poderá lhe orientar de maneira mais precisa quais são os alimentos que são benéficos para cada pessoa, considerando a individualidade bioquímica. Assim, através de uma alimentação saudável, as pessoas podem ter uma vida mais saudável, com mais qualidade de vida e aumentando sua proteção contra o desenvolvimento de doenças crônicas!

** Texto elaborado pelo nutricionista Naum Charles do Nascimento, aluno bolsista do curso de pós-Graduação em Nutrição Clínica Funcional (VP Consultoria Nutricional/ Divisão Ensino e Pesquisa)

Enviar Comentário »»